Parashá

Torah

Parashá Balac – Números - 22:1 – 25:9

Resumo:

Por que a Parashá da Torá recebeu o nome de Balac, um antissemita perverso que queria eliminar o povo Judeu?

Várias hipóteses podem ser consideradas, no entanto, transformar o mal em bem, parece ser a mais adequada para esta Parashá.

Iniciamos a Parashá com Balac pedindo ajuda a Bilam, em 22:1 até 22:20. Quando Balac “viu tudo que Israel fez aos amoritas” (v.2), ele não pôde deixar de contar ao seu povo, e eles “ficaram aterrorizados diante de Israel” (v3).

Balac deduziu que as armas mortíferas empregadas geralmente nas lutas com inimigos não seriam um meio adequado de obter sua vitória, desta forma optou por atacar os filhos de Israel com a palavra, com maldições, com humilhações e difamações, uma arma muito usada nas terras místicas e supersticiosas da região.

Em 22:21, temos a viagem de Bilam, finalmente atendendo ao chamado de Balac, até 22:40, e sabendo que ia ser bem recompensado, Bilam apressou-se para cumprir sua missão. Bilam, além de profeta era feiticeiro. Antigamente, atribuía-se aos feiticeiros um grande poder.

Temos aqui a famosa passagem da Mula de Bilam que fala com ele, mas de fato somente depois de D’us abrir os olhos de Bilam para que visse o anjo e desta forma tivesse sua eficácia, de forma que Bilam instruído pelo anjo só falaria aquilo que D’us ordenasse.

Em 22:41 temos a primeira parábola de Bilam, onde ele começa citando “rochedo e colinas” que segundo o Midrash ( Maharzu para Bamidbar Rabá 20:19 ) nos ensina que os rochedos e as colinas se referem aos Patriarcas e Matriarcas de Israel.

Em 23:13 até 23:30, temos a segunda parábola de Bilam, onde Balac continua na tentativa de forçar Bilam a amaldiçoar o povo de Israel, mas sem êxito.

Em 23:27, temos a terceira parábola de Bilam. Bilam viu que abençoar o povo de Israel era bom aos olhos de D’us, e proferiu as seguintes palavras : Quão belas são as tuas tendas, Ó Jacó , as tuas moradas Ó Israel ! (24:5). E desde então, estas palavras se transformam em uma das maiores bênçãos judaicas e são usada nas rezas até os dias de hoje, o nosso: “Ma Tôvu”.

Bilam, admirado pela maneira engenhosa como as tendas de cada família de Israel eram colocadas, de modo que ninguém podia ver o que se passava na habitação de seu vizinho, exclamou a frase acima. Entretanto, o Midrash (Talcut 770-771) vê nessa frase uma glorificação dos templos e das casas de estudo de Israel. As tendas são as casas de oração, e as belas habitações, as do estudo, as quais constituem as duas colunas fortes do judaísmo. Nossos sábios consideram as casas de oração e de estudo, como sendo as verdadeiras moradas de Israel, e por isso, o judeu, ao entrar na sinagoga pronuncia em primeiro lugar estas palavras “ Ma Tôvu Ohalêcha Iaacov, Mishkenotêcha Israel “.

Para amaldiçoar a meu inimigo te chamei ( Balac a Bilam ) – Se as bênçãos de Bilam eram tão poderosas quanto as suas maldições, por que então Balac não pediu a ele que abençoasse o seu povo, em vez de amaldiçoar a Israel ? Como sempre, em vez de se concentrarem em questões construtivas que beneficiem a si mesmos e a seus vizinhos, os inimigos de Israel preferem ver Israel destruído, mesmo as custas de sua própria destruição.

Em 24:14, Bilam prevê o fim dos dias, até 24:25, e Bilam sugere a Balac que a maneira pela qual poderia lhe ajudar seria com o seguinte conselho “ simplesmente tente o povo de Israel com a imoralidade, para que se relacionem com as mulheres midianitas, visando corromper seus costumes e sua religião”.

E finalmente Bilam retornou para sua casa, e Balac também seguiu sem caminho ( 24:25).

Em 25:1 até o final da Parashá 25:9, vemos o zelo de Pìnchás parar a praga.

Após o povo judeu se estabelecer em Shitim, e o conselho que Bilam dera a Balac, apresentou pelo menos um resultado parcial, pois parte do povo começar a ser imoral com as moças moabitas, se apegando a deidade Ba’al Peor, desencadeando um praga que matou 24 mil do povo de Israel, sendo quebrado somente após Pinchás, com uma lança matar uma importante mulher midianita, na frente de todo o povo de Israel.

A HAFTARÁ DE BALAC é : Miquéias 5:6 – 6:8.