Parashá

Torah

Parashá Ékev – Traduzindo: “porque” ou “como resultado de” – Deuteronômio - 7:12 – 11:25

Resumo:

A Palavra Ékev literalmente significa “porque”, ou neste caso específico “como resultado de” , como no começo de nossa Parashá: “ como resultado de vocês escutarem estas leis .....”

Um outro significado devido a grande semelhança com a palavra Akév, cuja tradução é “ calcanhar”, e neste contexto, isso tem duas implicações;

a-) Que nós devemos ser cuidadosos em observar até mesmo os mandamentos relativamente “menores”, que nós podemos nos sentir tentados a “pisar com os nossos calcanhares” ( Rashi Ibi)

b-) Nossos Sábios se referem ao período imediatamente anterior a vinda do Mashiach, como “ o calcanhar de Mashiach”. Assim explicou o Tsemach Tsédec, nosso versículo alude ao período pré-Messiânico, quando o povo judeu eventualmente “escutará estas leis” e retornará a D’us ( Or HaTorá).

Qual a conexão entre estas duas importantes interpretações?

A ausência do Templo Sagrado tem claramente um efeito prejudicial na “saúde” espiritual do povo judeu. Na época do templo, o âmago espiritual do judaísmo era facilmente acessível, e era simples para as pessoas manterem uma conexão inspiradora e significativa com seu Criador. Na época do exilio, entretanto, é uma luta meramente sustentar a observância básica das mitsvot, que dirá atingir uma apreciação espiritual delas.

No entretanto, há realmente uma vantagem singular ao nosso relativamente “ desalentador” exilio judaico, que as pessoas espiritualmente nutridas da época do Templo não possuíam. Pois, basicamente, somos nós que demonstramos o verdadeiro compromisso como s valores judaicos, pois nós permanecemos dedicados a D’us a despeito do fato de não sermos facilmente inspirados a amá-Lo e teme-Lo. Nós não vemos D’us, ou sentimos D’us, pois nossa geração é meramente o “calcanhar” da sensibilidade espiritual. Mas esta também é nossa vantagem: Nós servimos a D’us, independentemente de nossos sentimos de inspiração, e esta é a marca do comprometimento genuíno.

Portanto, tendo atingido “o calcanhar do Mashiach”, nós não mais queremos “pisar” os mandamentos menores; pois a distinção entre “menor” e “maior”, somente é significativa para aqueles que apreciam e compreendem o verdadeiro valor das mitsvot, como os judeus da era do Templo.

Nossa grandeza, no entanto, é nossa simples fé. Nossa abordagem não sofisticada do judaísmo nos conecta com o propósito âmago da Essência de D’us, que é simples e desprovida de qualquer multiplicidade.

No Midrash o Rei Davi disse " Mestre do Universo! Eu não temo os preceitos importantes da Torá, porque é óbvio que eles são importantes. Eu temo os preceitos menores, porque talvez eu seja leniente com eles por serem menores, e o Senhor disse: Cuide de um preceito menor da mesma forma que de um dos mais importantes."

Temos ainda na Ética dos Pais 2:1 o seguinte; " Cuide de uma mitsvá menor da mesma forma que de uma maior, pois você não sabe a recompensa dada para as mitsvot."

Toda a Parashá Ékev, é um belo e vibrante discurso de Moisés para o povo de Israel, onde ele acentua a relação dos mandamentos de D’us, como doutrina, regra e estilo de vida desejados e esperados por D’us de todos nós, e que vai influenciar toda nossa existência, para o bem ou para o mal. Para o bem, quando cumprirmos todas as suas mitsvot, e para o mal, quando não as cumprirmos.

Esta Parashá nós mostra em detalhes o que D’us espera do ser humano, e deixando claro que Ele estará do nosso lado, nos abençoando e guardando, na mesma medida em que estivermos observando e praticando suas mitsvot, nas diversas áreas de nossa vida e em nossa relação com o próximo, com os negócios, família, enfim, em todas as áreas possíveis.

Posto o acima, recomendamos fortemente uma leitura aprofundada dos versículos desta Parashá, meditando em cada uma delas, contextualizando a mesma para os dias de hoje, e que possamos fazer uma verdadeira Teshuvá em nossas vidas, e caminhando para o alvo correto.

Segue abaixo os principais tópicos desta Parashá para servir de referência aos principais assuntos tratados aqui:

• 7:12 até 7:16 – Recompensas pelo cumprimento das mitsvot;
• 7:17 até 7:24 – Não tema as nações;
• 7:25 até 7:26 – Erradicação da idolatria;
• 8:1 até 8:10 – Lembrando dos 40 anos do deserto;
• 8:11 até 8:20 – Não considerar a prosperidade um mérito;
• 9:1 até 9:6 – Não se julguem virtuosos;
• 9:7 até 9:29 – Relembrando do bezerro de ouro;
• 10:1 até 10:5 – As segundas tábuas da lei;
• 10:6 até 10:7 – Rebelião no deserto;
• 10:8 até 10:9 – A designação da Tribo de Levi;
• 10:10 até 10:11 – O terceiro período de Moisés na montanha;
• 10:12 até 10:22 – Moisés encoraja o povo a servir a D’us;
• 11:1 até 11:9 – Milagres testemunhados pelo povo judeu;
• 11:10 até 11:12 – Atributos da terra de Israel;
• 11:13 até 11:21 – O segundo paragrafo do Shemá;
• 11:22 até 11:25 – Mitsvot : a chave para conquistar a Terra de Israel – final da Parashá;

A HAFTARÁ DE ÉKEV ESTA EM : ISAIAS 49:14 – 51:3