Parashá

Torah

Parashá Pinchás – Números - 25:10 – 30:1

Resumo:

Qual a conexão entre Pinchás – que zelosamente vingou seu D’us, trazendo alivio a pra da ira Divina – e outros conceitos que aparecem na Parashá Pinchás: o censo ( cap. 26 ), a herança da Terra de Israel ( cap. 27 ) e os sacrifícios fetivos ( cap. 28-29 ) ?

Certamente, o nome da Parashá deve refletir seu conteúdo inteiro, e não apenas o seu começo ?

Além disso, qual a conexão entre a Parashá Pinchás e a época do ano em que ela é lida – durante, o imediatamente antes, das três semanas de luto pela destruição do templo?

Nossos sábios ensinam que Pinchás possuía a alma de Elyhahu ( Elias ), o profeta que anunciará a verdadeira e completa redenção ( Zôhar II 190b ) . Portanto, não é surpresa que, com sua indignação justa e vingança passional, Pinchás alcançasse uma transformação um tanto messiânica para o povo judeu de seu tempo, de uma situação de depravação espiritual (a adoração de ba’al peor) e emergência nacional (a praga), para uma de satisfação Divina.

Esta satisfação Divina se manifestou de várias formas: O censo, que foi uma expressão da afeição de D’us pelopovo judeu –“Por que eles são preciosos Ele, Ele os conta o tempo todo”; a herança permanente da Terra de Israel através de um sorteio divinamente inspirado; e, finalmente, os sacrifícios diários, sabáticos e festivos associados com alegria e celebração.

O tema de nossa Parashá é, portanto: a transformação do povo judeu da depravação espiritual para a virtude.

Não é coincidência, entretanto, que a Parashá Pinchás é sempre lida no começa das Três semanas, pois ler esta Parashá nos possibilita transformar estas três semanas desoladoras da história judaica em “dias de festa e jubilo”, com a verdadeira e completa redenção ( Rambam, final das leis dos Dias de Jejum).

Praticamente falando, Pinchás estabeleceu um Exemplo para todos nós, mostrando-nos como trazer esta transformação. Ou seja, sempre que é possível aumentar a posição moral ou espiritual dos outros, a pessoa não deve ficar parada e ponderar: “ certamente, há pessoas melhores do que eu para esta tarefa!”. Assim como Pinchás, a pessoa deve agir no momento certo, sem hesitar.

E assim como D’us concedeu a Pinchás a alma de Eliyahu para poder realizar sua missão, da mesma forma D’us inspirará cada um de nós com o espirito necessário para transformar nosso atual exílio em um estado de redenção. É nosso trabalho, no entanto, galvanizar este espirito em ação.

Segue abaixo um recorte dos principais assuntos tratados nesta Parashá, com seus respectivos versículos para consulta;

• Em 25:10 até 25:10 – Pinchás é recompensado com o Sacerdócio;
• Em 26:1 até 26:4 – O Censo final de Moisés;
• Em 26:5 até 26:51 – O resultado do Censo;
• Em 26:52 até 26:65 – A divisão da Terra;
• Em 27:1 até 27:7 – A reclamação das filhas de Tselofchad;
• Em 27:8 até 27:11 – As leis da herança;
• Em 27:12 até 27:23 – Josué é apontado como sucessor de Moisés;
• Em 28:1 até 28:2 – As oferendas comunais;
• Em 28:3 até 28:8 – As oferendas continuas;
• Em 28:9 até 28:10 – A oferenda adicional de Shabat;
• Em 28:11 até 28:15 – A oferenda comunal de Rosh Chodesh;
• Em 28:16 até 28:25 – As oferendas comunais de Pessach;
• Em 28:26 até 28:31 – As oferendas comunais de Shavuot;
• Em 29: 1 até 29:6 – As oferendas comunais de Rosh Hashaná e o Shofar;
• Em 29:7 até 29:11 – As oferendas comunais de Yom Kipur;
• Em 29:12 até 29:34 – As oferendas comunais de Sucot;
• Em 29:35 até 29:39 – As oferendas de Shemini Atsêret;
• Termina a Parashá em 30:1

A HAFTARÁ de Pinchás é : 1° Reis 18:46 – 19:21.