Parashá

Torah

Parashá Vaetchanan ( Eu pedi ) – Deuteronômio 3:23 – 7:11

Resumo:

A palavra vaetchanan significa “eu pedi”, em referencia aos pedidos de Moisés para entrar na terra prometida de Israel: “Eu pedi a D’us.... por favor, deixe-me atravessar e ver a terra boa que está no outro lado do Jordão”(3:23-25)”.

As preces de Moisés foram sinceras e continuas, no entanto D’us não se sensibilizou com seus pedidos e ainda irou-se com Moisés “E irou-Se o Eterno contra mim por vossa causa e não me escutou, e disse-me o Eterno: Basta! Não tornes a falar-Me mais nisto.” Deuteronômio 3:26-27.

Segundo Rabi Yochanan no Midrash, Moisés usou uma “expressão” que denota o pedido por um ato de graça, no lugar de exigir que seu pedido fosse concedido com base em seus méritos. Isto porque Moisés sabia que nenhuma criatura tem qualquer mérito perante o Criador, não importando quão grande seja a pessoa.

Porque Moisés queria entrar na Terra ? Ele precisava comer de seus frutos, ou desfrutar de seus encantos ? Moisés disse: “Foi ordenado ao povo judeu cumprir várias mitsvot que somente podem ser observadas na Terra de Israel. Eu entrarei na Terra para que todas estas leis sejam realizadas através de mim” ( Sotá 14a).

Quando Moisés comunicou a Josué que ele deveria substitui-lo, Josué declarou-se modestamente incapaz de guior o povo. Mas Moisés o estimulou com palavras animadoras, para não diminuir seu valor. Recordou-lhe o seu próprio passado, quando D’us o encarregou da missão de salvar o povo do Egito. “Eu comecei recusando ( vide Êxodo 4:13 ) e finalmente aceitei. Tu também aceitarás. E desta forma Moisés ordenou ( consagrou ) a Josué. ( 3:28 ).

Temos na sequencia uma profecia que se cumpriu em 4:27 “ D’us dispersará vocês entre as nações, e vocês permanecerão poucos em números entre as nações para onde D’us os levará”.

Moisés, que continuava a falar ao povo de Israel, deixou uma mensagem muito forte, de como D’us permanece fiel a Suas promessas, veja 4:37 “Tudo isso o fez porque amou a teus pais ( Abraão, Isaque e Jacó ), e escolheu a sua semente depois deles, e te tirou com a Sua grande força do Egito ........ “.

Em 4:15 temos “cuidar de si mesmos muito bem”, nos remete que além de cuidarmos de nosso lado espiritual, temos que nos preocupar com nossa saúde física. Notemos que o Rambam enfatiza como “ter um corpo totalmente sadio é uma das maneiras de servir a D’us”. Como a saúde física depende da saúde espiritual, uma pessoa que adoece, em muitos casos, deve procurar em seus atos passados para tentar identificar que falha pode ter causado a doença.

Em 5:16 temos a repetição dos 10 mandamentos.

E em 6: 4-9, temos a principal reza do povo judaico, o Shemá – “Escuta , Israel ! O Eterno é nosso D’us, o Eterno é um ! E amarás ao Eterno, teu D’us, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas posses. E estarão estas palavras que eu te ordeno hoje, no teu coração, e as inculcarás a teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando pelo teu caminho, ao deitar-se e ao levantar-te. E as atarás como sinal na tua mão, e serão por Tefilin entre os teus olhos, e as escrevas nas Mezuzót de tua casa e nas tuas portas.”

Todo o conteúdo desta porção, tem forte apelo em guardar e cumprir os mandamentos de D’us, de forma que os mesmos não devem ser um simples assunto de estudo, de meditação, de trabalho cientifico ou espiritual, mas devem entrar na vida do homem, manifestar-se nos seus atos, na pureza e santidade de suas obras todos os dias; eles não devem estar sobre os lábios, mas no coração; devem ser ensinados as crianças com palavras e também pelo exemplo, pelo respeito que demonstraremos a estes mandamentos em todas as situações e todas as circunstancias, na família, na sociedade, na riqueza e na pobreza. Os mandamentos de D’us devem ser praticados em nossos lares, nas relações com o próximo, nas viagens e em toda a nossa vida social. Eles não devem ser ocultados em público, como se fosse vergonha praticá-los, ou, por hipocrisia, manifestados somente diante de outros, sendo banidos e violados quando os olhos dos homens não vêem.

Segue abaixo um índice dos assuntos abordados nesta Parashá para consulta:

• 3:23 até 3:29 – O pedido de Moisés para entrar na Terra;
• 4:1 até 4:40 – Moisés reitera a todo o povo os princípios da fé;
• 4:41 até 4:43 – A separação das cidades de refúgio na Transjordânia;
• 4:44 até 4:49 – Revisão das leis da Torá;
• 5:1 até 5:18 – Repetição dos Dez Mandamentos;
• 5:19 até 6:3 – O resultado da revelação do Sinai;
• 6:4 até 6:9 – O Shemá;
• 6:10 até 6:19 – O aviso de não esquecer D’us;
• 6:20 até 6:25 – Relembrando o Êxodo;
• 7:1 até 7:11 – Entrando na Terra – final da Parashá;

Leitura da Haftará de Vaetchanan – Isaias 40:1-26